Miguel Oliveira e Shark renovam por dois anos

A Shark, marca francesa de capacetes para motos, renova contrato com Miguel Oliveira por mais dois anos, dando continuidade a uma parceria iniciada em 2012.

É em Portugal que a S.F.P.C., com sede em Carregal do Sal, se dedica ao fabrico de capacetes da marca Shark utilizando compostos termoplásticos. Faz parte do grupo Shark, primeiro produtor Europeu de capacetes no segmento gama alta e um dos maiores fabricantes a nível mundial.

A empresa em Portugal representa cerca de 60% da produção da marca Shark, com uma média de 300.000 capacetes/ano e emprega mais de 200 trabalhadores, com foco na qualidade, segurança, inovação e design dos capacetes produzidos e assim manter a satisfação dos seus clientes.

“Estou muito feliz por renovar com a Shark por mais duas temporadas. Já usei vários capacetes e sem dúvida este é o que mais gostei. A ergonomia, conforto e a qualidade são inquestionáveis. Somos uma grande família e estamos juntos há já 9 anos, o que demonstra a grande confiança que existe entre ambas as partes, e no MotoGP temos de usar o melhor. A Shark continuará a fazer parte do meu sucesso, por isso estou-lhes muito grato.”

A Shark é também a marca de capacetes que equipa e protege todos os pilotos da Oliveira Cup, competição onde passaram pilotos como Tomás Alonso, Pedro Fragoso e Miguel Santiago, que participam no próximo fim de semana na prova do WSBK a realizar no circuito do Estoril, enquanto Afonso Almeida e Ivan Bolaño alinham na penúltima prova no ESBK no circuito espanhol de Navarra.

A Shark, marca francesa de capacetes para motos, renova contrato com Miguel Oliveira por mais dois anos, dando continuidade a uma parceria iniciada em 2012.

É em Portugal que a S.F.P.C., com sede em Carregal do Sal, se dedica ao fabrico de capacetes da marca Shark utilizando compostos termoplásticos. Faz parte do grupo Shark, primeiro produtor Europeu de capacetes no segmento gama alta e um dos maiores fabricantes a nível mundial. A empresa em Portugal representa cerca de 60% da produção da marca Shark, com uma média de 300.000 capacetes/ano e emprega mais de 200 trabalhadores, com foco na qualidade, segurança, inovação e design dos capacetes produzidos e assim manter a satisfação dos seus clientes.

“Estou muito feliz por renovar com a Shark por mais duas temporadas. Já usei vários capacetes e sem dúvida este é o que mais gostei. A ergonomia, conforto e a qualidade são inquestionáveis. Somos uma grande família e estamos juntos há já 9 anos, o que demonstra a grande confiança que existe entre ambas as partes, e no MotoGP temos de usar o melhor. A Shark continuará a fazer parte do meu sucesso, por isso estou-lhes muito grato.”

A Shark é também a marca de capacetes que equipa e protege todos os pilotos da Oliveira Cup, competição onde passaram pilotos como Tomás Alonso, Pedro Fragoso e Miguel Santiago, que participam no próximo fim de semana na prova do WSBK a realizar no circuito do Estoril, enquanto Afonso Almeida e Ivan Bolaño alinham na penúltima prova no ESBK no circuito espanhol de Navarra.

Artigos relacionados

Honda MSX125 está de volta com um novo nome

A Honda MSX125 regressa em 2021 com um novo nome, MSX125 Grom, um visual totalmente renovado e um novo motor que destaca a sua natureza fácil de usar, divertida e funcional.

Sensações ao rubro: Yamaha MT-01

Os seus responsáveis diziam que estava baseada no conceito Kodo, do japonês “sensações”. Foi uma moto diferente, de pouco sucesso, mas que muito apaixonou os seus proprietários.

14.ª edição do Troféu Yamaha vai até Évora no próximo domingo

Depois do arranque em Pegões e da estreia de Alpiarça no Troféu Yamaha, a 14.ª edição do mais antigo Troféu de todo-o-terreno realizado em Portugal vai até Évora no próximo domingo.