Resumo do Motul TT Assen: 24 a 26 de junho

Este é o primeiro GP da segunda metade da temporada, ficando ainda a faltar mais 9 provas. Com a chegada da caravana à “Catedral” das corridas do motociclismo, a Holanda fervilha de atividade, neste que é um dos circuitos mais antigos, sendo que desde 1949 que recebe ininterruptamente as provas da modalidade, embora a sua origem seja bastante anterior, mais precisamente ao meado da década de 20, do século passado.

Sendo localizado num lugar bastante central para muitos europeus, está explicado porque é tão popular também para os fãs de outros países, casos dos alemães, franceses ou ingleses que, muitas vezes, aproveitam para uma “escapadinha” ao encantador país das tulipas. Aliás, o facto de ter capacidade para cerca de 110.000 espetadores, dos quais cerca de metade sentados, já diz muito sobre a sua fama.

Motivos de sobra não faltaram neste fim de semana, logo para começar pela instabilidade meteorológica, mais patente na sexta-feira ou por algum vento, num circuito que é sempre imprevisível com as suas 18 curvas, a maior parte delas bastante rápidas. Além disso, vai ter também uma prova do cada vez mais popular MotoE.

Nesta categoria, cada vez mais eletrizante e desafiadora, a vitória acabou por sorrir ao brasileiro Granado (LCR MotoE), com uma vantagem de poucas décimas de segundo sobre o seu colega de equipa, o espanhol Pons. O pódio ficou completo com o Italiano Ferrari (que belo apelido) da Felo Gresini. Pena que a categoria MotoE não se realize ainda em todas as provas do MotoGP, mas será esse o caminho, garantidamente.

Na categoria Moto 3 o japonês Sasaki deu uma grande alegria à Sterilgarda Husqvarna Max, sendo que o Espanhol Guevara da GASGAS Aspar Team teve que se contentar esta vez com o segundo lugar do pódio, ainda que a poucas décimas de distância. Por último, o seu colega de equipa e também espanhol Garcia. Tudo em aberto nesta categoria, verdadeiro patamar para preparar a subida às categorias mais acima.

Na categoria Moto 2 o espanhol Fernandez, da equipa KTM Red Bull Ajo, foi novamente feliz e não deu hipótese à concorrência, repetindo o resultado da jornada anterior. O japonês Ogura, da IDEMITSU Honda Team Asia ficou com o lugar intermédio do pódio, que foi fechado pelo inglês Dixon da Inde GASGAS Aspar.

Finalmente, na categoria rainha, o fim de semana foi quase épico e por vários motivos e com diferentes protagonistas! O rapidíssimo, Bagnaia da Ducati Lenovo Team ficou com a vitória, mas não foi assim tão simples! Vinha secundado pelo líder do campeonato, Quartaro, em Yamaha, que teve uma queda, voltou à prova para cair de novo e abandonar. Bezzecchi, da Mooney VR46 Racing Team, subiu pela primeira vez ao pódio e logo com um segundo lugar, sendo que no lugar mais baixo do pódio ficou Viñales da Aprilia Racing. Uma prova verdadeiramente intensa, com as Aprilia muito fortes.

Quanto a Miguel Oliveira, acabou por desiludir! Tinha conseguida uma boa qualificação (8.º) e esperava-se uma recuperação, mas apesar das muitas quedas de outros pilotos, tal não aconteceu e cruzou a linha de meta num lugar que lhe vai sendo muito comum: o 9.º!

Quartaro mantém a liderança do mundial, mas a distância para Espargaro é menor, sendo agora de 21 pontos! Oliveira fica na décima posição com 71 pontos, menos 22 que o seu colega de equipa, Binder, que ocupa a sexta posição.

Ficamos ainda a saber neste fim de semana que a possibilidade, também por nós noticiada, de Oliveira se juntar à equipa da Gresini Racing, chefiada por Nadia Padovani, se acaba de esfumar! Foi contratado o mais novo dos Marquez, Alex, para o lugar ainda vago na equipa! O leque de escolhas para a próxima temporada é cada vez menor para o Falcão, mas ele continua a ser muito cobiçado!

Agora segue-se um período de 5 semanas de férias, sendo que a próxima prova será apenas a 5, 6 e 7 de agosto com o Monster Energy British Grand Prix, em Silverstone. Certamente que este período sem provas, verdadeira silly season, vai ser aproveitado para os pilotos e equipas descansarem, mas também servirá para prepararem e definirem as estratégias para as 9 provas que ainda faltam até ao final da época, bem como a composição das equipas para 2023…

Texto: Pedro Pereira

Fotos: Motogp.com

 

 

About author

Artigos relacionados

Notícias

Triumph fornece motores para o Moto2 a partir de 2019

A Triumph Motorcycles foi escolhida para fornecedor exclusivo de motores para o Campeonato do Mundo de Moto2 a partir da época de 2019.

Notícias

Ducati Lisboa, agora em Campolide

No passado dia 31 de Outubro a DUCATI LISBOA chegou ao centro da capital, mais concretamente à Nova Campolide, num dia de inauguração bem especial que contou com a presença dos cliente, amigos e imprensa especializada, além de Gherardo Morico, representando a Ducati Motor Holding e também de Pablo Silvan e Daniel Ricos da Desmotron SL.

Notícias

3horas de resistência de 50cc já vai na decima edição

A décima edição das 3horas de Resistência de 50cc, conhecida pela corrida mais louca do mundo, a “Xassos Urban Cup – Fontes`19 já tem data marcada.